Faxina mágica: a arte japonesa de arrumar a casa e a vida


Veja 10 conselhos essenciais de “A Mágica da Arrumação”, de Marie Kondo

Da autoria de Marie Kondo, a obra “A Mágica da Arrumação” nos ajuda a organizar a casa e a vida. É por isso que é um sucesso traduzido em múltiplas línguas, o que abrange o Português.

Graças a esse livro, somos capazes de abrir mão do que não é preciso e somente mantemos bem junto de nós aquilo que realmente “mexe” conosco.

10 conselhos essenciais da obra “A Mágica da Arrumação”

1. Se livre para sempre do que já não necessita

Para começar, tente perceber o que deve permanecer na sua habitação – só desse jeito você conseguirá criar uma área completamente pessoal.

2. Reflita se uma determinada peça proporciona felicidade

Avalie cada peça e questione: “Será que isso me faz feliz?”. Realmente, é importante você só ficar perto de objetos que tragam boas emoções, força e segurança.

Não se esqueça: essa regra se aplica a todo o tipo de peças, como saias e livros.

3. De categoria em categoria

Não arrume um cômodo atrás do outro: isso faz com que você apenas encontre constantemente os mesmos objetos, sem entender quantos são na sua totalidade.

É mais recomendável juntar todas as peças que pertencem à mesma categoria e, aí sim, escolher aquelas que são essenciais e aquelas que não.

Desse modo, será possível você ter uma ideia real da quantidade de peças que possui, ficando somente com as melhores.

Vejamos o caso dos livros: reúna todas as obras que você tiver em sua casa, pense bem e tome uma decisão.

4. Guardar tudo verticalmente

Marie defende esse tipo de armazenamento: afinal, segundo a autora, guardar tudo verticalmente evita que se percam objetos. Por exemplo, as peças não se encontram debaixo de outras e ainda ficam bem arrumadinhas.

Essa dica é especialmente recomendável na organização de roupas: graças ao armazenamento vertical, as peças têm uma melhor qualidade durante mais tempo.

5. Alimentos


Uma boa parte dos ingredientes básicos é vendida em caixas com muita cor, garrafas, latas…

Quando juntamos esses recipientes num mesmo espaço, acabamos originando um “ruído informativo”.

Aceite o conselho de Marie e tire as etiquetas dos recipientes. Você também pode colocar os ingredientes em objetos neutros para todo o “ruído” deixar de existir. Isso ainda contribui para que as prateleiras ganhem uma nova vida.

6. Roupas

Defina todas as peças que você veste numa determinada temporada.

Utilize os cabides para separar as roupas por cores: assim, você evita adquirir peças repetidas.

Seria perfeito se você pendurasse a roupa comprida à esquerda e a mais curta à direita – o seu guarda-roupa ficará mais leve.

7. Bolsas

Limpe as bolsas que você mais utiliza, todos os dias: é um jeito de você deixar os acessórios “respirando” e confirmar que objetos não serão necessários para o dia seguinte.

Para assegurar que as bolsas mantêm sempre a sua forma, guarde uma no interior de outra – o que também poupa bastante espaço.

No caso dos documentos necessários para todos os dias, prepare uma caixa e mantenha-a sempre junto de você – é, igualmente, outra dica para poupar mais espaço.

8. Fotos

Evite colocar muitas fotos nas paredes da casa – é uma verdadeira poluição visual.

Lembre os momentos mais relevantes da sua vida apenas com três ou cinco imagens.

Impeça os retratos de acumularem poeira em móveis e em prateleiras.

9. Livros

Livre-se de dois gêneros de livros: os que você já leu e os que você quer ler há já algum tempo.

No primeiro caso, as obras já cumpriram o seu propósito. No segundo, quando você iniciar a tarefa de se desfazer dos livros, irá perceber se realmente quer ou não ficar com eles.

Ou seja, fique apenas com as melhores obras.

10. Escritório

Prática. Assim deve ser essa área de trabalho. Daí que seja fundamental contar com pastas e porta-papéis, que contribuem para um espaço mais organizado e até para uma maior fluidez mental.

Conheça mais dicas da obra “A Mágica da Arrumação”, através desse vídeo:

CONFIRA TAMBÉM: